Podcasts de história

Quais são as contribuições do Professor Hans List?

Quais são as contribuições do Professor Hans List?


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Considerando seus títulos acadêmicos, quais são as contribuições do engenheiro automotivo, Professor Dr. Dr h.c.mult. Hans List? O que ele inventou? Não consegui encontrar nada, exceto um breve obituário.


Acho que suas honras estão descritas na biografia que você cita. Ele passou 50 anos na academia e, como afirma o título,

A denominação "Dr. Dr h.c.mult". encurta o latim honoris causa multitudo - aproximadamente "muitos doutorados honorários" - o primeiro para seu Doutorado original em Ciências Técnicas em Graz, o segundo para quatro outras homenagens universitárias.

Se você precisar de detalhes sobre as honras específicas da universidade, sugiro verificar com a Universidade de Graz, onde ele passou a maior parte de sua carreira acadêmica. Universidade estadual alternativa de Tongji, Woosung, na China

Por outro lado, estou disposto a respeitá-lo por ter 100 anos e ter vindo trabalhar um dia antes de morrer.


Hans Bethe

Nossos editores irão revisar o que você enviou e determinar se o artigo deve ser revisado.

Hans Bethe, na íntegra Hans Albrecht Bethe, (nascido em 2 de julho de 1906, Strassburg, Ger. [agora Estrasburgo, França] - falecido em 6 de março de 2005, Ithaca, NY, EUA), físico teórico americano nascido na Alemanha que ajudou a moldar a física quântica e aumentou a compreensão do atômico processos responsáveis ​​pelas propriedades da matéria e das forças que governam as estruturas dos núcleos atômicos. Ele recebeu o Prêmio Nobel de Física em 1967 por seu trabalho sobre a produção de energia nas estrelas. Além disso, ele foi um líder ao enfatizar a responsabilidade social da ciência.


John James Audubon: naturalista e artista (1785 e ndash1851)

John James Audubon nasceu em Saint Domingue (hoje conhecido como Haiti) e cresceu em Nantes, França. Ele foi enviado para a América em 1803 aos 18 anos, para evitar o alistamento no exército francês.

Audubon investigou e documentou observações do mundo natural, mostrando um interesse especial por pássaros. Ele identificou 25 espécies de pássaros e 12 novas subespécies, mas talvez seja mais conhecido por seus desenhos e pinturas extraordinariamente realistas de pássaros em seus habitats naturais, desenhados com atenção cuidadosa aos detalhes anatômicos. Sua maior realização foi o livro "Birds of America", que compilou 435 pinturas em aquarela e é considerado um marco da ilustração da vida selvagem.


Contribuições Individuais

A Comissão mantém um banco de dados de indivíduos que fizeram contribuições para comitês políticos registrados federalmente. Os dados sobre contribuidores individuais incluem o seguinte:

  • Nome
  • Ocupação ou empregador
  • Cidade
  • Estado
  • Data da transação
  • Quantidade de contribuição
  • Nome do comitê que divulga a contribuição

A seguir estão exemplos dos vários tipos de pesquisas de colaboradores que podem ser realizadas:

  • Pesquise um colaborador individual pelo sobrenome e / ou nome.
  • Pesquise um contribuidor individual por seu empregador ou ocupação.
  • Pesquise um colaborador individual por sua cidade, estado e / ou código postal.
  • Pesquise pela data da contribuição ou pelo valor da contribuição.
  • Procure uma contribuição do comitê que recebeu a contribuição.

As pesquisas de contribuidores individuais podem ser realizadas usando mais um filtro para restringir a pesquisa real. Exemplo: Todas as contribuições para um determinado comitê em uma data específica ou todas as contribuições para um comitê de candidato de contribuintes que listam o mesmo empregador.


Hans Krebs

S ir Hans Adolf Krebs nasceu em Hildesheim, Alemanha, em 25 de agosto de 1900. Ele é filho de Georg Krebs, M.D., cirurgião de ouvido, nariz e garganta dessa cidade, e de sua esposa Alma, née Davidson.

Krebs foi educado no Gymnasium Andreanum em Hildesheim e entre os anos de 1918 e 1923 estudou medicina nas Universidades de Göttingen, Freiburg-im-Breisgau e Berlim. Depois de um ano na Terceira Clínica Médica da Universidade de Berlim, ele obteve, em 1925, seu mestrado na Universidade de Hamburgo e, em seguida, passou um ano estudando química em Berlim. Em 1926 foi nomeado assistente do professor Otto Warburg no Instituto Kaiser Wilhelm de Biologia em Berlin-Dahlem, onde permaneceu até 1930.

Em 1930, ele voltou a trabalhar no hospital, primeiro no Hospital Municipal de Altona com o Professor L. Lichtwitz e depois na Clínica Médica da Universidade de Freiburg-im-Breisgau com o Professor S. J. Thannhauser.

Em junho de 1933, o Governo Nacional Socialista encerrou sua nomeação e ele foi, a convite de Sir Frederick Gowland Hopkins, para a Escola de Bioquímica de Cambridge, onde manteve uma bolsa de estudos Rockefeller até 1934, quando foi nomeado Demonstrador de Bioquímica no Universidade de Cambridge.

Em 1935, foi nomeado professor de farmacologia na Universidade de Sheffield e, em 1938, professor encarregado do Departamento de Bioquímica, então recém-fundado lá.

Em 1945, essa nomeação foi elevada à de Professor e de Diretor de uma unidade de pesquisa do Medical Research Council & # 8217s estabelecida em seu Departamento. Em 1954 ele foi nomeado Professor de Bioquímica Whitley na Universidade de Oxford e a Unidade de Pesquisa em Metabolismo Celular do Medical Research Council & # 8217s foi transferida para Oxford.

As pesquisas do Professor Krebs & # 8217 têm se preocupado principalmente com vários aspectos do metabolismo intermediário. Entre os assuntos que estudou estão a síntese de ureia no fígado de mamíferos, a síntese de ácido úrico e bases purinas em aves, as etapas intermediárias da oxidação de alimentos, o mecanismo de transporte ativo de eletrólitos e as relações entre a respiração celular e a geração de polifosfatos de adenosina.

Entre suas muitas publicações está o notável levantamento das transformações de energia na matéria viva, publicado em 1957, em colaboração com HL Kornberg, que discute os complexos processos químicos que fornecem aos organismos vivos fosfato de alta energia por meio do que é conhecido como Krebs ou ciclo do ácido cítrico.

Krebs foi eleito Fellow da Royal Society de Londres em 1947. Em 1954, a Medalha Real da Royal Society e em 1958 a Medalha de Ouro da Sociedade Holandesa de Física, Ciências Médicas e Cirurgia foram conferidas a ele. Ele foi nomeado cavaleiro em 1958. Ele possui títulos honorários das Universidades de Chicago, Freiburg-im-Breisgau, Paris, Glasgow, Londres, Sheffield, Leicester, Berlim (Universidade Humboldt) e Jerusalém.

Ele se casou com Margaret Cicely Fieldhouse, de Wickersley, Yorkshire, em 1938. Eles têm dois filhos, Paul e John, e uma filha, Helen.

A partir de Palestras Nobel, Fisiologia ou Medicina 1942-1962, Elsevier Publishing Company, Amsterdam, 1964

Esta autobiografia / biografia foi escrita na época do prêmio e publicada pela primeira vez na série de livros Les Prix Nobel. Posteriormente, foi editado e republicado em Palestras Nobel. Para citar este documento, sempre indique a fonte conforme mostrado acima.

Hans Krebs morreu em 22 de novembro de 1981.

Copyright e cópia da Fundação Nobel de 1953

Para citar esta seção
Estilo MLA: Hans Krebs & # 8211 Biográfico. NobelPrize.org. Nobel Media AB 2021. Quarta 16 de junho de 2021. & lthttps: //www.nobelprize.org/prizes/medicine/1953/krebs/biographical/>

Saber mais

Prêmio Nobel de 2020

Doze laureados receberam o Prêmio Nobel em 2020, por realizações que trouxeram o maior benefício para a humanidade.

Seus trabalhos e descobertas vão desde a formação de buracos negros e tesouras genéticas até o combate à fome e o desenvolvimento de novos formatos de leilão.


Quais são as contribuições do Professor Hans List? - História

Hans Asperger é famoso por dar seu nome à “síndrome de Asperger”, ou autismo de alto funcionamento. Asperger descreveu essa síndrome em 1944, um ano depois que Leo Kanner publicou seu artigo icônico sobre o autismo. Asperger, um médico austríaco, apresentou estudos de caso, assim como Kanner, sobre "um tipo de criança particularmente interessante e altamente reconhecível". Em 1950, Asperger visitou os Estados Unidos para conhecer outros pioneiros na psiquiatria infantil e na pesquisa do autismo. Ele escreveu em alemão, no entanto, sua influência fora da Europa continental foi limitada a círculos profissionais especializados durante sua vida. Ele não viveu para ver o impacto global de suas idéias ou de seu nome.

O trabalho de Asperger foi trazido a uma atenção mais ampla no mundo anglófono pela pesquisadora britânica de autismo Lorna Wing no início dos anos 1980, que escreveu sobre o conceito de "psicopatia autista" de Asperger. Seu artigo de 1944 foi traduzido para o inglês em 1991 por Uta Frith, um pesquisador do autismo nascido na Alemanha que trabalhou na Inglaterra. Síndrome de Asperger foi incluída no Classificação Internacional de Doenças (CID) pela primeira vez em 1993 e no DSM pela primeira vez em 1994.

Depois disso, Aspeger foi frequentemente retratado como um campeão da neurodiversidade muito à frente de seu tempo. Estudos recentes, no entanto, revelaram os laços de Asperger com a medicina genocida do Terceiro Reich alemão. Asperger não pertencia ao Partido Nazista, mas encaminhou crianças deficientes para a clínica Am Spiegelgrund no hospital psiquiátrico Am Steinhof de Viena, onde quase 800 crianças foram assassinadas entre 1940 e 1945 como parte do programa de eutanásia do regime. Esta descoberta provocou debate sobre o grau de cumplicidade de Asperger e perguntas sobre por que seu envolvimento permaneceu em segredo por tanto tempo.

Nascido e educado em Viena, Asperger passou praticamente toda a sua carreira lá. Ele ocupou uma cadeira de pediatria na Universidade de Viena e também lecionou na Universidade de Innsbruck. No final da Segunda Guerra Mundial, durante a ocupação nazista, ele dirigiu uma clínica para crianças com autismo na Clínica Pediátrica da Universidade, que também funcionou como uma escola residencial. Nesse ambiente, Asperger colaborou com a irmã Viktorine Zak, uma enfermeira talentosa. Zak pode ter sido um dos primeiros a desenvolver terapias personalizadas - incorporando música, movimento e fala - para crianças com autismo. (Curiosamente, há algumas evidências de que uma freira holandesa, Ida Frye, conhecida como Irmã Gaudia, trabalhou com crianças autistas quase uma década antes na Universidade Católica de Nijmegen.) Zak foi morto e a clínica destruída quando o prédio da clínica foi bombardeado em 1944.

Asperger em sua clínica em Viena (cortesia de Maria Asperger Felder fonte: npr.org)

O interesse de Asperger nas características de desenvolvimento que documentou foi autobiográfico, e ele espalhou boatos sobre sua própria experiência ao longo de sua escrita. Quando criança, Asperger era solitário, achava difícil fazer amigos e estava tão interessado nos poemas de Franz Grillparzer que os recitava obsessivamente, alienando muitas das crianças e adultos ao seu redor. Quando ele tinha nove anos, ele havia lido todas as peças de Grillparzer. Asperger referiu-se a si mesmo na terceira pessoa.

Apesar dessas excentricidades, Asperger alcançou sucesso educacional e profissional quando adulto. Ele se casou e teve quatro filhos. Mas sua própria infância certamente o ajudou a ter empatia com as crianças sobre as quais escreveu em 1944. Seu artigo descreveu quatro meninos em detalhes, mas observou que ele tinha visto mais de 200 casos de psicopatia autista em um período de dez anos. Foi possível “considerar tais indivíduos como crianças prodígios e como imbecis com ampla justificativa”, comentou no início. Dois dos meninos eram excepcionalmente talentosos em matemática e dois tinham uma facilidade verbal incomum, mas todos eles achavam que rotinas diárias simples, facilmente compreendidas pela maioria das crianças pequenas, eram misteriosas. O fato de terem sido capazes de dominar qualquer um deles indicava sua originalidade “deliciosa”, escreveu Asperger, uma vez que não podiam contar com métodos convencionais de aprendizagem social que eram uma segunda natureza para a maioria das crianças. As implicações para a educação eram claras. Crianças que tiveram que aprender com suas próprias experiências, em vez de imitar outras pessoas, explicaram por que alguns alunos muito inteligentes tiveram um desempenho ruim na escola.

Na verdade, “níveis extraordinários de desempenho em certas áreas” eram característicos, mesmo quando “as habilidades e deficiências especiais das pessoas autistas estão interligadas”. Ao contrário de Leo Kanner, Asperger acreditava que o autismo poderia estar presente tanto em crianças altamente inteligentes quanto em crianças com retardo mental. As deficiências sociais podem ser tão profundas em alguns indivíduos com autismo que tornam a independência literalmente impossível, independentemente da capacidade intelectual. Outros, no entanto, podem esperar uma vida independente. Foram precisamente suas características autistas que ajudariam esses indivíduos afortunados a alcançar o sucesso educacional e ocupacional. O autismo os poupou de distrações comuns e permitiu que concentrassem seus esforços exclusivamente em atividades artísticas, científicas ou outras.

A psicopatia autista era uma condição permanente, acreditava Asperger, e provavelmente genética. Embora morasse na mesma cidade que tornou Sigmund Freud famoso, Asperger tinha pouca utilidade para a psicanálise. Em vez de mergulhar em sonhos ou memórias, ele enfatizou a incapacidade das crianças de manter contato visual direto ou compreender as expressões faciais dos outros, suas anormalidades linguísticas e sua variedade de fixações estranhas. Ele percebeu que muitas vezes eram hipersensíveis ao paladar, ao toque e ao som. Ele também notou que essas crianças frequentemente nasciam de pais que exibiam versões mais brandas dos mesmos comportamentos. Tudo isso apontava para fatores hereditários.

O mesmo aconteceu com a diferença de gênero no autismo. Muitos outros meninos sempre foram categorizados como autistas e vários dos sintomas reveladores da síndrome se assemelham a caricaturas da masculinidade convencional. Décadas antes dos neurocientistas começarem a pensar sobre cérebros com gênero, Asperger escreveu que “a personalidade autista é uma variante extrema da inteligência masculina”. O pensamento lógico e abstrato era fácil para os meninos com quem ele trabalhava, onde vivia desconfortavelmente ao lado de grandes vazios de competência social e inteligência emocional. Asperger percebeu que o autismo pode ser uma expressão altamente exagerada do comportamento típico de gênero.

A própria experiência de Asperger, combinada com o fato de que ele encontrou autismo em crianças que funcionavam excepcionalmente bem em áreas específicas, como matemática ou literatura, forneceu-lhe uma visão com a qual continuamos a lutar 75 anos depois. Se o autismo molda o comportamento de maneiras que são diferentes em grau ao invés de tipo, também não é provável que o autismo não seja raro, que todas as pessoas existam em um espectro autista que abrange a humanidade?


    - professor de biologia molecular e celular na UC Berkeley (1985-2004), diretor do Laboratório de Pesquisa do Câncer (1985-2004) [1] Prêmio Nobel (2018, Fisiologia ou Medicina) para o "descoberta da terapia do câncer pela inibição da regulação imunológica negativa"[2] - Professor de Economia ganhador do Prêmio Nobel (2001, economia) pela “análises de mercados com informação assimétrica”[3] - Professor de Física, Prêmio Nobel (1968, física) "por suas contribuições decisivas para a física de partículas elementares, em particular a descoberta de um grande número de estados de ressonância, tornados possíveis através de seu desenvolvimento da técnica de uso de câmara de bolha de hidrogênio e análise de dados"[4] - Professor de Física e Professor de Biologia Celular e do Desenvolvimento, [5] Prêmio Nobel (2014, química),"para o desenvolvimento de microscopia de fluorescência super-resolvida."[6] - Professor da Universidade de Química, descobriu o Prêmio Nobel do Ciclo de Calvin (1961, química), "por sua pesquisa sobre a assimilação de dióxido de carbono em plantas"[7] - Professor de Física Prêmio Nobel (1959, Física) pelo "descoberta do antipróton"[8]
  • Steven Chu (Ph.D. 1976) - Professor de Física, Diretor do Laboratório Nacional Lawrence Berkeley, ex-Secretário de Energia laureado com o Nobel (1997, física), "para o desenvolvimento de métodos para resfriar e prender átomos com luz laser"[9] - Professor de Economia e Matemática Prêmio Nobel (1983, Economia) "por ter incorporado novos métodos analíticos à teoria econômica e por sua reformulação rigorosa da teoria do equilíbrio geral"[10]
  • William F. Giauque (B.S. 1920, Ph.D. 1922) - Prêmio Nobel (1949, Química) "por suas contribuições no campo da termodinâmica química, particularmente no que diz respeito ao comportamento de substâncias em temperaturas extremamente baixas"[11] - Professor de Biologia Molecular e de Física Prêmio Nobel (1950, física) "para a invenção da câmara de bolhas"[12] - Prêmio Nobel (1994, economia) por "análise pioneira de equilíbrios na teoria dos jogos não cooperativos"[13] - Prêmio Nobel (1939, física) "pela invenção e desenvolvimento do ciclotron e pelos resultados obtidos com ele, especialmente no que diz respeito a elementos radioativos artificiais"[14]
  • Yuan T. Lee (Ph.D. 1962) - Professor de Química, Pesquisador Principal, Divisão de Materiais e Pesquisa Molecular, Prêmio Nobel do Laboratório Lawrence Berkeley (1986, Química) para "contribuições sobre a dinâmica dos processos químicos elementares"[15]
  • Willard Libby (B.S. 1931, Ph.D. 1933) - Professor de Química, Prêmio Nobel (1960, Química) "por seu método de usar carbono-14 para determinação de idade em arqueologia, geologia, geofísica e outros ramos da ciência"[16] - Prêmio Nobel (2000, economia) "por seu desenvolvimento de teoria e métodos para analisar a escolha discreta"[17] - Professor de Física e ex-Diretor do Laboratório Lawrence Berkeley ganhador do Prêmio Nobel (1951, química) por "descobertas na química dos elementos transurânicos"[18] - Professor de Línguas e Literaturas Eslavas, Prêmio Nobel Emérito (1980, literatura) "quem, com uma visão clara intransigente, expressa a condição exposta do homem em um mundo de graves conflitos"[19] - Prêmio Nobel (1946, química) por "preparação de enzimas e proteínas de vírus em uma forma pura"[20]
  • Saul Perlmutter, Ph.D. 1986 - Professor de Física na UC Berkeley co-descobridor da Energia Escura como chefe do Supernova Cosmology Project, recebedor do Prêmio Shaw de Astronomia em 2006, ganhador do Prêmio Nobel (2011, Física) [21]"para a descoberta da expansão acelerada do Universo por meio de observações de supernovas distantes" - Professor de Virologia em Residência (1984-presente), [22] Prêmio Nobel (1997, Fisiologia ou Medicina) "por sua descoberta de príons, um novo princípio biológico de infecção"[23] (conhecido como o mecanismo que aciona a doença das vacas loucas) recebedor do Prêmio Wolf de Medicina de 1996 [24]"para descobrir príons, nova classe de patógenos que causam doenças neurodegenerativas importantes, induzindo mudanças na estrutura da proteína" - professor (1990-1996) Prêmio Nobel (2018, Economia) "para integrar inovações tecnológicas em análises macroeconômicas de longo prazo"[25] [26] - Professor de Biologia Molecular e Celular na UC Berkeley, Prêmio Nobel (Fisiologia ou Medicina, 2013) para "descobertas de máquinas que regulam o tráfego de vesículas, um importante sistema de transporte em nossas células"[27]
  • Glenn T. Seaborg (Ph.D. 1937) - Professor da Universidade de Química, Diretor Associado, Laboratório Lawrence Berkeley, Chanceler, campus de Berkeley (1958–1961) Prêmio Nobel (1951, Química) para "descobertas na química dos elementos transurânicos"[18] - Professor de Física, Prêmio Nobel Emérito (1959, física) pelo "descoberta do antipróton"[8] - Prêmio Nobel (2006, Física) pelo "descoberta da forma do corpo negro e anisotropia da radiação cósmica de fundo em microondas"[28] - Prêmio Nobel (1946, química) pelo "preparação de enzimas e proteínas de vírus em uma forma pura"[20] - Professor da Universidade de Física laureado com o Nobel (1964, física) "para trabalhos fundamentais no campo da eletrônica quântica, que levou à construção de osciladores e amplificadores baseados no princípio maser-laser"[29] - professor da Haas School of Business da UC Berkeley (1988 até o presente) Prêmio Nobel (2009, Economia), por "trabalhar na governança econômica, especialmente nos limites da empresa"[30]
    - Professor de Ciência da Computação (1995-2001) e ganhador do Prêmio Turing de 1995, por "suas contribuições para os fundamentos da teoria da complexidade computacional e sua aplicação à criptografia e verificação de programa"[31] - Professor de matemática (1966-1970), ganhador do Prêmio Turing de 1982"por seu avanço em nossa compreensão da complexidade da computação de uma forma significativa e profunda"[32] - professor (1960-1965), ganhador do Prêmio Turing de 1994 "pelo pioneirismo no projeto e construção de sistemas de inteligência artificial em grande escala, demonstrando a importância prática e o potencial impacto comercial da tecnologia de inteligência artificial"[33] - Professor de Matemática e Engenharia Elétrica e Ciência da Computação (1968-presente), arquiteto principal por trás do padrão IEEE 754 para computação de ponto flutuante e recebedor do Prêmio Turing de 1989, por "suas contribuições fundamentais para a análise numérica. Kahan se dedicou a "tornar o mundo seguro para cálculos numéricos"[34] - Professor de Ciência da Computação, Matemática e Pesquisa Operacional (1968-presente) e recebedor do Prêmio Turing de 1985 para"suas contribuições contínuas para a teoria de algoritmos, incluindo o desenvolvimento de algoritmos eficientes para fluxo de rede e outros problemas de otimização combinatória, a identificação de computabilidade em tempo polinomial com a noção intuitiva de eficiência algorítmica e, mais notavelmente, contribuições para a teoria de NP- completude. Karp introduziu a metodologia agora padrão para provar que os problemas são NP-completos, o que levou à identificação de muitos problemas teóricos e práticos como sendo computacionalmente difíceis. "[35] - professor de ciência da computação (1976-2016) e professor Pardee de Cientista da Computação, Emérito, na UC Berkeley, engenheiro distinto da Goggle [36], pioneira em design de computador RISC e sistemas de armazenamento RAID 2017 Prêmio Turing "por ser pioneira em uma abordagem sistemática e quantitativa para o projeto e avaliação de arquiteturas de computador com impacto duradouro na indústria de microprocessadores." [37]
  • Dana Scott, B.S. 1954 - cientista da computação, co-recebedor do Prêmio Turing de 1976 com Michael O. Rabin, por "o artigo conjunto (com Rabin)" Autômatos finitos e seu problema de decisão ", que introduziu a ideia de máquinas não determinísticas, que provou ser um conceito extremamente valioso. Seu artigo clássico (de Scott & amp Rabin) tem sido uma fonte contínua de inspiração para trabalhos subsequentes neste campo"ex-Professor Associado de Matemática da UC Berkeley (1960-1962), professor emérito da Carnegie Mellon University [38] - diretor 1939-1942, [39] [40] co-recebedor do Prêmio Turing de 1975 [41] por "contribuições básicas para a inteligência artificial, a psicologia da cognição humana e o processamento de listas", [42] e Prêmio Nobel (1978, Economics) [41]"por sua pesquisa pioneira no processo de tomada de decisão em organizações econômicas" - professor da UC Berkeley por 29 anos, ganhador do Prêmio Turing 2014 "para contribuições fundamentais para os conceitos e práticas subjacentes aos sistemas de banco de dados modernos"[43] - Visiting Scholar in Computer Science (2005-2008), ganhador do Prêmio Turing de 1988 "por suas contribuições pioneiras e visionárias à computação gráfica, começando com Sketchpad e continuando depois"[44] [45] - cientista da computação, professor da UC Berkeley [46] (1973–1975), recebedor do Prêmio Turing de 1986 "para realizações fundamentais na concepção e análise de algoritmos e estruturas de dados"[47] - professor de Ciência da Computação na UC Berkeley (1981-1982) [48] [49] 2014 Cientista Visitante no Instituto Simons para a Teoria da Computação na UC Berkeley [50] atualmente Professor Ilustre na Universidade Chinesa of Hong KongTuring Award (2000) "em reconhecimento às suas contribuições fundamentais para a teoria da computação, incluindo a teoria baseada na complexidade da geração de números pseudo-aleatórios, criptografia e complexidade da comunicação"[48]
    , BA. 1964 - ganhador de quatro Oscars de mixagem de som e professor adjunto na UC Berkeley [51] - pesquisador da equipe (c. 1973-1975) no Instituto de Desenvolvimento Urbano e Regional da UC Berkeley, que desenvolveu câmeras controladas por computador e tecnologias associadas que foram mais tarde adaptado para os efeitos especiais inovadores em Guerra das Estrelas e filmes posteriores [52] [53] [54]) Oscar de Melhores Efeitos Visuais para Guerra das Estrelas (1977) Prêmio da Academia de 1978 por Realização Técnica "pelo desenvolvimento da Câmera Dykstraflex" para Guerra das Estrelas (1977) Prêmio da Academia de Melhores Efeitos Visuais por Homem-Aranha 2 (2004), B.A. 1968 - nomeado duas vezes para o Oscar (para os documentários O Dia Depois da Trindade e Arthur e Lillie), diretor de fotografia do vencedor do Oscar Quem são os DeBolts? E onde eles conseguiram dezenove filhos? Vencedor do Prix Italia (O Dia Depois da Trindade), ganhador de quatro prêmios Emmy, [55] vencedor de 1999 do Troféu de Cineasta do Festival de Cinema de Sundance, MacArthur Genius Grant Fellow, professor de jornalismo na UC Berkeley
  • James O'Brien - professor de ciência da computação recebedor do Prêmio da Academia Científica e Técnica por pesquisas sobre métodos de elementos finitos [56] usados ​​em Avatar, Prometeu, Harry Potter e as Relíquias da Morte, Guardiões da galáxia[57]
  • Jerry Jeffress - pesquisador da equipe (c. 1973-1975) no Instituto de Desenvolvimento Urbano e Regional da UC Berkeley. Prêmio da Academia de 1978 por Realização Técnica "pelo desenvolvimento da Câmera Dykstraflex" para Guerra das Estrelas(1977) [54][52]
  • Alvah J. Miller - pesquisador da equipe (c. 1973-1975) no Instituto de Desenvolvimento Urbano e Regional da UC Berkeley. Prêmio da Academia de 1978 por Realização Técnica "pelo desenvolvimento da Câmera Dykstraflex" para Guerra das Estrelas(1977) [54][52]
    - Medalha de Fields (1998), Professor de Matemática - matemático, vencedor da Medalha Fields em 1986 - Medalha de Fields (1990), Professor de Matemática - Medalha de Fields (1990), Professor de Matemática - Medalha de Fields (2006), Professor Assistente de Matemática - medalhista de Campos (1966), Professor Emérito de Matemática
    - Professor Adjunto de Reportagem na Escola de Pós-Graduação em Jornalismo (até 2018). Prêmio Pulitzer de Relato Explicativo de 2003 [58] - Reitor (1985-1988) da Escola de Pós-Graduação em Jornalismo. Prêmio Pulitzer de 1953 de Reportagem Local - Reva e David Logan Distinguished Chair in Investigative Journalism na Graduate School of Journalism. Prêmio Pulitzer de Serviço Público de 2004, Prêmio Pulitzer de Jornalismo Investigativo de 2009, Prêmio Pulitzer de Jornalismo Investigativo de 2013, Prêmio Pulitzer de Jornalismo Explicativo de 2019. [59] - Emérito Reva e David Logan Distinguished Chair in Investigative Journalism na Graduate School of Journalism. Prêmio Pulitzer de Serviço Público de 2004. [60] - Professor de Inglês. Prêmio Pulitzer de Poesia de 2008 para Tempo e Materiais[61]
  • Leon Litwack (BA [62] 1951, PhD 1958) - Professor emérito de história, Prêmio Pulitzer de História por seu livro Há tanto tempo na tempestade: as consequências da escravidão[63] - Professor. Prêmio Pulitzer de História de 1986. [64]
  • T. Christian Miller (BA 1992) - professor da Berkeley Graduate School of Journalism. 2016 Pulitzer Prize in Exploratory Journalism [65] [66] [67] - Professor emérito de sociologia cujo trabalho ganhou o Pulitzer Prize for Public Service
  • Thomas Peele - professor da Escola de Pós-Graduação em Jornalismo. Prêmio Pulitzer de 2017 para Reportagem de Notícias de Última Hora [68]
  • Paul Alivisatos (Ph.D. 1986) - Professor de Química e Ciência dos Materiais e Professor de Nanotecnologia ganhador do Prêmio Wolf de Química de 2012, [69] pelo desenvolvimento de "o nanocristal inorgânico coloidal como um bloco de construção da nanociência fazendo contribuições fundamentais para controlar a síntese dessas partículas, para medir e compreender suas propriedades físicas e para utilizar suas propriedades únicas para aplicações que vão desde a geração de luz e colheita a imagens biológicas"[70] - professor da UC Berkeley (1985-2004) 2017 Wolf Prize in Medicine"por desencadear uma revolução na terapia do câncer através da (sua) descoberta do bloqueio do ponto de controle imunológico"[71] - professor de química (1977 - presente) na UC Berkeley [72] 2017 Wolf Prize in Chemistry"para a descoberta da ativação de ligações C-H de hidrocarbonetos por complexos de metais de transição solúveis"[73] - recebedor do Prêmio Wolf (1993, Agricultura) "por seus estudos pioneiros sobre o modo de ação de inseticidas, design de pesticidas mais seguros e contribuições para a compreensão da função nervosa e muscular em insetos"[74] - recebedor do Prêmio Wolf (1983, Matemática)," 'por contribuições notáveis ​​para a geometria diferencial global, que influenciaram profundamente toda a matemática"[75] - professor (1969-1996) de física quântica na UC Berkeley, [76] conhecido pela desigualdade de Clauser-Horne-Shimony-Holt e as primeiras observações do emaranhamento quântico, recebedor do Prêmio Wolf de Física de 2010 [77 ] para "contribuições conceituais e experimentais fundamentais para os fundamentos da física quântica, especificamente uma série cada vez mais sofisticada de testes das desigualdades de Bell ou extensões do uso de estados quânticos emaranhados" (professor 1962-1967) - matemático, ganhador do Prêmio Wolf (2008, Matemática), "por seu trabalho em variações da estrutura de Hodge, a teoria dos períodos de integrais abelianas e por suas contribuições para a geometria diferencial complexa" [78] ex-professor da UC Berkeley [79] - ganhador do Prêmio Wolf (1983/1984, Física) "por sua descoberta de ecos de spin nuclear e pelo fenômeno da transparência auto-induzida" [80]
  • John F. Hartwig, PhD 1990 - 2019 Wolf Prize in Chemistry "para o desenvolvimento de catalisadores de metal de transição eficientes que revolucionaram a fabricação de medicamentos, levando a avanços no design de moléculas e sintéticos" [81] [82] Henry Rapoport Professor de Química na UC Berkeley (2011-presente)
  • Carl Huffaker - ganhador do Prêmio Wolf (1994/1995) por " contribuições para o desenvolvimento e implementação de sistemas integrados de manejo de pragas e ambientalmente benéficos para a proteção de culturas agrícolas" [74]
  • George C. Pimentel, Ph.D. 1949 - professor da UC Berkeley (1949–1989) inventor do laser químico [83] Wolf Prize (Química, 1982) "para o desenvolvimento de espectroscopia de isolamento de matriz e para a descoberta de lasers de fotodissociação e lasers químicos"[84] - recebedor do Prêmio Wolf (Química, 1991), "por suas contribuições revolucionárias para a espectroscopia de RMN, especialmente RMN de múltiplos quânticos e alta rotação"" [85] - Professor de Virologia em Residência (1984-presente), [22] Prêmio Nobel (1997, Fisiologia ou Medicina) "por sua descoberta de Príons, um novo princípio biológico de infecção"[23] (conhecido como o mecanismo que aciona a doença da vaca louca) recebedor do Prêmio Wolf de Medicina de 1996 [24]"for discovering prions, new class of pathogens that cause important neurodegenerative disease by inducing changes in protein structure" – professor of chemistry (1985-1999) at UC Berkeley [86] 1994 Wolf Prize in Chemistry "for converting antibodies into enzymes, thus permitting the catalysis of chemical reactions considered impossible to achieve by classical chemical procedures"[87] – recipient of the Wolf Prize (2007, Mathematics)"for his groundbreaking contributions that have played a fundamental role in shaping differential topology, dynamical systems, mathematical economics, and other subjects in mathematics" [75] – recipient of the Wolf Prize (Chemistry, 1998) for "outstanding contributions to the field of the surface science in general, and for. elucidation of fundamental mechanisms of heterogeneous catalytic reactions at single crystal surfaces in particular" [85] – recipient of the Wolf Prize (Medicine, 2004) "for his seminal contribution to the design and biological application of novel fluorescent and photolabile molecules to analyze and perturb cell signal transduction" (also listed in Nobel laureates) [88] – The James and Neeltje Tretter Professor of Chemistry (2012-present) and Senior Faculty Scientist at Lawrence Berkeley National Laboratory recipient of the Wolf Prize (Chemistry, 2018) for "“pioneering reticular chemistry via metal-organic frameworks (MOFs) and covalent organic frameworks (COFs).”"[89]
  • David Zilberman, PhD 1979 – 2019 Wolf Prize in Agriculture[90]"for developing economic models that address fundamental issues in agriculture, economics and policymaking" [82] Professor (holder of the Robinson Chair) in the Agricultural and Resource Economics Department at UC Berkeley (1979-present) [91]
    – professor of mathematics at UC Berkeley mathematician of the topology of three-dimensional manifolds 2016 Breakthrough Prize in Mathematics "for spectacular contributions to low dimensional topology and geometric group theory, including work on the solutions of the tameness, virtual Haken, and virtual fibering conjectures" [92] – professor at UC Berkeley (1985-2004) [93] 2014 Breakthrough Prize in Life Sciences "for the discovery of T cell checkpoint blockade as effective cancer therapy" [94] , PhD 1997 – theoretical physicist, faculty member of the Institute for Advance Study (Princeton, New Jersey), director of the Center For Future High Energy Physics in Beijing, China professor (1999-2001) at UC Berkeley [95]Breakthrough Prize in Fundamental Physics"for original approaches to outstanding problems in particle physics, including the proposal of large extra dimensions, new theories for the Higgs boson, novel realizations of supersymmetry, theories for dark matter, and the exploration of new mathematical structures in gauge theory scattering amplitudes"[96] – mathematician Visiting Scholar (2012-2014) at UC Berkeley [97] 2017 Breakthrough Prize in Mathematics"for multiple transformative contributions to analysis, combinatorics, partial differential equations, high-dimensional geometry and number theory"[98] – professor at UC Berkeley co-inventor of the DNA-editing tool CRISPR2015 Breakthrough Prize in Life Sciences "for harnessing an ancient mechanism of bacterial immunity into a powerful and general technology for editing genomes, with wide-ranging implications across biology and medicine" [99] – Miller Professor of Physics at UC Berkeley (2001-present) 2016 Breakthrough Prize in Fundamental Physics"for the fundamental discovery and exploration of neutrino oscillations, revealing a new frontier beyond, and possibly far beyond, the Standard Model of particle physics"[100]
    – 1963 National Medal of Science"for his inspiring leadership in experimental high energy physics, continuing development of the bubble chamber, discovery of many states of elementary particles, and his contributions to National defense"[101] (also listed in §Nobel laureates)
  • Paul Alivisatos, Ph.D. 1986 – Samsung Distinguished Professor in Nanoscience and Nanotechnology Research [102] and Professor of Chemistry and Materials Science & Engineering National Medal of Science "for his foundational contributions to the field of nanoscience for the development of nanocrystals as a building block of nanotechnologies and for his leadership in the nanoscience community."[103] – Professor of Biochemistry and Molecular Biology at UC Berkeley [104] and Director, National Institute of Environmental Health Sciences Center 1998 National Medal of Science "for changing the direction of basic and applied research on mutation, cancer and aging by devising a simple, inexpensive test for environmental and natural mutagens, by identifying causes and effects of oxidative DNA damage, and by translating these findings into intelligible public policy recommendations on diet and cancer risk for the American people"[105] – Professor of Biochemistry (1936-1975) [106] 1968 National Medal of Science "for his profound study of the chemical activities of microorganisms, including the unraveling of fatty acid metabolism and the discovery of the active coenzyme form of vitamin B12"[107] – University Professor of Physics [108] 2001 National Medal of Science "for his creation and application of a quantum theory for explaining and predicting properties of real materials, which formed the basis for semiconductor physics and nanoscience"[109] – University Professor of Chemistry (1937-1980) [110] 1989 National Medal of Science "for his pioneering studies in the mechanism of photosynthesis and bioenergetics, and for the application of scientific theory toward the solution of the most fundamental problems of the age-energy, food, chemical and viral carcinogenesis, and the origin of life"[111] (also listed in §Nobel laureates) – Professor of Mathematics at UC Berkeley(1960-1979) founder and inaugural director (1981-1984) of the Mathematical Sciences Research Institute at UC Berkeley namesake of Chern Hall, the Chern Medal, and the Chern Prize( [112] 1975 National Medal of Science "for developing and extending techniques that led to profound discoveries in geometry and topology"[113] (also listed in §Wolf Prize) – Professor of Structural Engineering at UC Berkeley (1949-1987) [114] 1994 National Medal of Science "for his outstanding contributions in the fields of finite element analysis, structural dynamics, and earthquake engineering which had extraordinary influence in the development of modern engineering"[115] – 1990 Miller Professorship at UC Berkeley [116] 1995 National Medal of Science "for his profound and lasting contributions to planetary sciences and astrophysics, providing fundamental theoretical insights for understanding the rotation of planets, the dynamics of planetary rings, pulsars, astrophysical masers, the spiral arms of galaxies, and the oscillations of the Sun"[117] – professor (now emerita) UC Berkeley since 1984 [118] 1997 National Medal of Science "for her discovery of primordial plutonium in nature and the symmetric spontaneous fission of heavy nuclei for pioneering studies of elements 104, 105, and 106, and for her outstanding service to education of students in nuclear chemistry and as director of the Seaborg Institute for Transactinium Science of the University of California"[119] – member of the Chemical Faculty at UC Berkeley (1959-1963) [120] 1991 National Medal of Science "for his seminal contributions to the fundamental understanding of reactions of atoms and molecules, collision by collision"[121] – Visiting Professor(1976–1977) at UC Berkeley 1990 National Medal of Science "for his pioneering work on the theory of modern decentralized allocation mechanisms"[122] (also listed in List of Nobel laureates affiliated with the University of California, Berkeley) – professor of chemistry (1957-1991) at UC Berkeley and dean of the College of Chemistry at UC Berkeley (1966-1970) [123] 1997 National Medal of Science "for his major contributions to the chemical sciences in the areas of kinetics and photochemistry, and for his pivotal role in providing understanding and conservation of the Earth's atmospheric environment"[124] – professor (1968-1994 and 1999–present) of EECS at UC Berkeley [125] 1996 National Medal of Science "for his pioneering research in theoretical computer science and the development of NP-Completeness, a concept having an important role in the theory and the practice of computation"[126] - professor (1978–present) [127] 2012 National Medal of Science "for her discoveries of fundamental chemical and physical principles underlying enzyme catalysis and her leadership in the community of scientists.""[128] , BA 1941 – professor of biochemistry (1965-2007) [129] at UC Berkeley 1990 National Medal of Science "for profoundly influencing the understanding of how proteins function through his induced-fit model of enzyme actrion. His incisive analysis of bacterial chemotaxis has led to a deeper understanding of the molecular basis of memory and adaptation."[130]
  • Yuan T. Lee, Ph.D. 1965 – professor of chemistry at UC Berkeley 1986 National Medal of Science "for his world leadership in the development of molecular beam techniques and their application to the study of chemical dynamics. His work has had an enormous impact on many areas of physical chemistry, especially building up a quantitative bridge between the laws of mechanics and complex macroscopic phenomena"[131] (also listed in §Nobel laureates) – professor (1972-1986) at UC Berkeley [132] 1991 National Medal of Science "for his contribution to the hydromechanics of rivers for influencing the direction and content of physical geography, and for outstanding service to the field of water resources"[133] – Professor of Physics (1945-1974) [134] 1990 National Medal of Science "for his scientific achievements including the identification of the first transuranic element (neptunium) and the invention of the phase stability principle incorporated in the synchrotron"[135] (also listed in §Nobel laureates) – Professor of Mathematics (1938-1981) [136] 1968 National Medal of Science "for laying the foundations of modern statistics and devising tests and procedure that have become essential parts of the knowledge of every statistician"[137][138] – professor (1946-1951) of physics at UC Berkeley [139] 1969 National Medal of Science "for classic experiments probing the elementary particles of matter and for contributions to advancing the means of experimentation in this challenging field"[140] , PhD 1937 – lecturer and professor (1935-1964 and 1971-1984) and dean (1951-1960) of the College of Chemistry at UC Berkeley [141] 1974 National Medal of Science "for his pioneering application of statistical thermodynamics and spectroscopy to our understanding of the properties of organic and inorganic materials"[142]
  • George C. Pimentel, Ph.D. 1949 – inventor of the chemical laser Director, Laboratory of Chemical Biodynamics at UC Berkeley 1983 National Medal of Science "for his varied and ingenious use of infrared spectroscopy to study chemical bonding and molecular dynamics, and for his discovery of the first chemically pumped laser, which has had strong scientific impact as well as practical applications"[143] (also listed in §Wolf Prize) – professor of chemical engineering at UC Berkeley 2003 National Medal of Science "for his development of engineering-oriented molecular thermodynamics, which provides a scientific method for the design, construction, and operation of chemical manufacturing plants toward economic efficiency, safety, minimum energy consumption, and environmental protection"[144] – professor of virology (1984–present) at UC Berkeley [145] 2009 National Medal of Science "for his discovery of prions, the causative agent of bovine spongiform encephalopathy and other related neurodegenerative diseases, and his continuing efforts to develop effective methods for detecting and treating prion diseases"[146] (also listed in §Nobel laureates)
  • Gabor A. Somorjai, Ph.D. 1960 – professor of chemistry at UC Berkeley (1964–present) [147] 2001 National Medal of Science "for molecular studies of surfaces through the use of single crystals and the development of new techniques that served as foundations of new surface technologies including heterogeneous catalysis"[148] (also listed in §Wolf Prize) – researcher (1939-1941) [149] 1964 National Medal of Science for his "profound work on the fundamental problems of quantum field theory, and for many contributions to and lucid expositions of nuclear physics and electrodynamics"[150] (also listed in List of Nobel laureates affiliated with the University of California, Berkeley) , PhD – professor (1945-1979) [151] 1991 National Medal of Science "for his outstanding work as a chemist, scientist and teacher in the field of nuclear chemistry"[152] (also listed in §Nobel laureates) – Professor of Civil Engineering (1950-1989) [153] 1989 National Medal of Science "for his pioneering contributions to the art and science of civil engineering, to the practice of civil engineering at the frontiers of knowledge, to the general understanding of civil engineering methods at all levels, and to the safety and welfare of people throughout the world"[154] – 1986 National Medal of Science "for his fundamental contributions to our understanding of human problem-solving behavior and decision making, particularly in organizations"[155] – Professor Emeritus of Mathematics 1996 National Medal of Science "for his pioneering contributions to mathematics in the fields of differential topology and dynamical systems, and for applications to physics, biology, economics, and the theory of computation"[156] (also listed in §Wolf Prize) – professor (1935-1951) [157] 1979 National Medal of Science "for his outstanding contributions to the synthesis of an evolutionary theory, particularly as it applies to plants"[158] – Professor (1986-1994) of psychology at UC Berkeley [159] 2011 National Medal of Science "for a 50-year career of penetrating originality and depth that has led to the understanding of fundamental attentional limits in the human mind and brain"[160] – researcher of physics (1959-1966) at UC Berkeley [161] 1997 National Medal of Science "for his contribution to the identification of cellular oncogenes and their role in cancer, which led to a better understanding of the molecular basis for cancer and its diagnosis and therapy"[162] (also listed in List of Nobel laureates affiliated with the University of California, Berkeley) , BS EE 1937 PhD 1948 – lecturer and professor(1946-2007) and dean (1959-1963) of the EECS Department at UC Berkeley [163] 1992 National Medal of Science "for his research contributions to microwaves, lasers, and quantum electronics for his excellence as a teacher and author and for his extensive services to government and professional organizations"[164]
    , MS, PhD [165] – professor emeritus of EECS at UC Berkeley [166] 2014 National Medal of Technology and Innovation"for pioneering innovations in microelectronics including reliability technologies, the first industry-standard model for circuit design, and the first 3-dimensional transistors, which radically advanced semiconductor technology"[167] – professor of physics (1954-2017) 2011 National Medal of Technology and Innovation"for extraordinary leadership in the development of energy-efficient building technologies and related standards and policies"[168]

The MacArthur Fellowship is also known as the "Genius Grant" [169] or "Genius Award". [170]


10 Asian American contributions that need more recognition

On Oct. 5, 1978, President Jimmy Carter signed a law that designated the first seven days of May as "Asian Pacific American Heritage Week," to acknowledge America's first Japanese immigrants and the Chinese immigrants who helped build the railroads.

The proclamation came a year after U.S. Representatives Frank Horton of New York and Norman Y. Mineta of California, along with Senators Daniel K. Inouye and Spark Matsunaga of Hawaii, introduced separate joint resolutions that failed to pass.

In 1992, under President George H.W. Bush's administration, the U.S. Congress finally passed a law that extended the weeklong celebration to a month-long one. In truth, the move was overdue.

Low on supplies? We’re regularly updating our list of retailers that are still selling household essentials, including toilet paper e hand sanitizer.

As the Japanese American Citizens League notes, the arrival of the first Asians in central North America, in fact, predates the founding of the U.S. In the late 18th century, the first Asian settlers were Filipino migrants — who arrived at what is now New Orleans and Acapulco, Mexico to escape Spanish colonial rule. The Chinese later followed in huge waves during the mid-19th century, in search of gold and other fortunes in California.

Since then, Asian Americans have endured both xenophobia and racism — from the mass lynching of Chinese people in 1871 to the excessive portrayal of South Asians as terrorists — without being duly appreciated for the contributions they have made. With the exception of a few lines dedicated to the 20,000 Chinese workers who constructed the transcontinental railroads, Asian Americans have largely been erased from the history books used in elementary and secondary education, as Pacific Standard's Ellen Lee points out.

In an effort to raise awareness, we've compiled a list of 10 underappreciated contributions that Asians and Asian Americans have made in the U.S. over the last 200 years.

1. Birthright citizenship

In 1898, the U.S. Supreme Court ruled that children born in America to foreigners were U.S. citizens. The decision came after a yearlong battle between Wong Kim Ark — who was born in San Francisco to Chinese immigrants — and the U.S. Justice Department.

At the time, the Chinese Exclusion Act, which had been passed in 1885 and denied citizenship to all Chinese laborers, was still in place. That meant Wong’s parents, who were considered subjects of the Emperor of China, could not be naturalized.

The U.S. Supreme Court
Credit: Getty Images

In its argument before the high court, the Justice Department claimed that Wong himself was also not under the lawful jurisdiction of California because he was “by reason of his race, language, color and dress, a Chinese person, and now is, and for some time last past has been, a laborer by occupation.” By that very description, Wong was supposedly not allowed to return to the U.S. from China following a short trip, even though he had been born on American soil.

In response, Wong filed a writ of habeas corpus, and the Supreme Court ultimately sided him. In a 6-2 majority ruling, Justice Horace Gray, writing on behalf of the court, pointed out that the Citizenship Clause in the Fourteenth Amendment of the U.S. Constitution automatically made Wong a citizen. Today, activists have cited the landmark decision in their criticism of Trump’s effort to deny citizenship to children of undocumented immigrants.

2. Postwar, New Formalism and modern architecture

Some of the nation’s most iconic buildings — from the John F. Kennedy Memorial Library to the Rock & Roll Hall of Fame and Museum — were designed by Chinese American I.M. Pei, who was widely considered to be one of the greatest modern architects alongside Frank Lloyd Wright, Philip Johnson and Frank Gehry.

Pei, who famously designed the Pyramid at the Louvre in Paris but initially faced backlash for being selected over French firms, left behind a legacy that “combined high design and corporate success with international impact,” according to architecture critic Carter Wiseman. Some of the architect’s other notable buildings include the East Building of the National Gallery of Art in Washington, D.C., the Mesa Laboratory in Colorado and the Herbert F. Johnson Museum of Art in New York.

John F. Kennedy Library by I.M. Pei
Credit: Getty Images

Pei, however, wasn’t the only Asian American architect to leave his mark. Lesser-known Chinese American architects like Eugene Choy, Gilbert Leong, Gin Wong and Helen Liu Fong were instrumental in shaping the cityscape of Los Angeles in the postwar era. In New York, Japanese American Minoru Yamasaki, one of the masters of an architectural style called New Formalism, was best known for designing the original World Trade Center.

3. Advancements in cancer detection

Since immigrating to the U.S. from Vietnam in 1975, Dr. Tuan Vo-Dinh, a biomedical engineering professor at the Duke University Pratt School of Engineering, has built himself an impressive résumé. In addition to authoring more than 200 publications in peer-reviewed scientific journals and receiving more than 20 awards, honors and distinctions, Dr. Vo-Dinh also holds more than 20 U.S. patents, according to the United States Patent and Trademark Office.

One of those patents is the development of new gene probes that can detect cancer earlier than usual. Dr. Vo-Dinh’s other patents include a new method of treating metastatic bladder and breast cancer and another that targets cell proliferation disorders.

4. Web portals, email and video-sharing

Chances are you wouldn’t be able to search for the hottest item or check your email if it weren’t for several Asian American pioneers. In 1994, Taiwanese American Jerry Yang co-founded the web portal Yahoo! with David Filo, after ditching a doctoral program at Stanford University.

Originally called “Jerry and David’s Guide to the World Wide Web,” the portal was renamed Yahoo!, an acronym for “Yet Another Hierarchical Officious Oracle.” Incorporated in 1995 and later sold to Verizon Communications in 2016, the web portal has expanded its services to include a search engine, e-mail and news. Yahoo Mail, alone, now has more 200 million users.

Yahoo co-founder Jerry Yang
Credit: Getty Images

Yang wasn’t the only Asian American to have a successful breakthrough in the tech industry. In 1996, Indian American businessman Sabeer Bhatia co-founded Windows Live Hotmail, a webmail service. Several years later, Microsoft acquired it for nearly $400 million and turned it to what is now Microsoft Outlook.

In 2005, Taiwanese American Steven Chen, along with Bangladeshi-German American Jawed Karim and Pennsylvania native Chad Hurley, founded the widely popular video-sharing platform YouTube. Today, the Google-owned service has 2 billion users worldwide.

5. Rights for sexual assault survivors

In 2013, Amanda Nguyen, the daughter of Vietnamese refugees, was raped while studying at Harvard University. While trying to access information on her rights as a sexual assault survivor, the then-college student ran into tremendous roadblocks. At the time, Nguyen still had to pay a significant amount of money every six months to make sure her rape kit wasn’t destroyed, even though rape kits in Massachusetts were supposed to be kept for 15 years, according to Money magazine.

Amanda Nguyen
Credit: Getty Images

That challenge led Nguyen to found Rise, a nonprofit organization that supports fellow sexual assault survivors, and write the Sexual Assault Survivors’ Rights Act. The bill, which passed in 2016, gives survivors access to a forensic medical examination at no cost and allows them to preserve their rape kits without having to regularly request an extension. For her work, Nguyen was nominated for a Nobel Peace Prize in 2018.

6. Mixed martial arts

The popularity of mixed martial arts in the U.S. has grown largely due to MMA promotion companies Bellator and UFC. But many widely credit the birth of the contact combat sport to none other than Bruce Lee, a Hong Kong American actor, mixed martial artist and philosopher who, in 1965, developed Jeet Kune Do — a form of martial arts that combined kung fu, fencing, boxing and his own techniques.

“Use only that which works, and take it from any place you can find it,” Lee once said.

Although Lee never participated in professional fights, he trained several celebrities, including Steve McQueen, Kareem Abdul-Jabbar and Chuck Norris. He was also well-known for his physical prowess, from performing two-finger push-ups to executing his legendary one-inch punch. As an actor, he was best known for his roles in “Enter the Dragon,” “Fist of Fury,” “Return of the Dragon,” “Game of Death” and “The Green Hornet.”

7. Fashion

Some of the most celebrated designers who helped shape New York’s fashion industry in the 1980s and 1990s are Asian American: Anna Sui, Vivienne Tam, Vera Wang and Kimora Lee Simmons. Wang, for example, established herself at the forefront of bridal wear with her modern but elegant designs, while Simmons made a statement in streetwear with her apparel brand Baby Phat.

Bibhu Mohapatra
Credit: Getty Images

Today, the number of prominent Asian American fashion designers has grown to include the likes of Prabal Gurung, Phillip Lim, Jason Wu, Derek Lam, Bibhu Mohapatra, Dao-Yi Chow, Alexander Wang, Carol Lim and Humberto Leon. As the New York Times interestingly notes, their presence in (and dominance of) the industry is most likely due to the fact that “fashion values the concept of presentation.” In other words, many Asian Americans may see design as “a way to connect to the cultural values of craftsmanship and use of luxury materials so historically prevalent in East and South Asian countries.”

8. Fair labor practices for farmers

On September 6, 1965, Filipino American grape workers organized a nonviolent strike (alongside Cesar Chavez and his Latino farmworkers union, the National Farm Workers Association) against table and wine grape growers in Delano, Calif. It represented the first time a boycott was used in a major labor dispute. It also resulted in the merger of Cesar’s union and the Filipino workers’ Agricultural Workers Organizing Committee, which together became known as the United Farm Workers.

Over the course of five years, members of the union relayed their message to fellow poor farmworkers and middle-class families that lived in the cities. In 1970, the table grape growers finally caved in to the union’s demands, promising the workers better pay, benefits and protections. To date, the United Farm Workers has more than 10,000 members, making it the country’s largest farmworker union.

9. Evolution of “American” cuisine

Over the last several decades, Asian food has essentially become the lifeblood of “American” cuisine. As the New York Times Style Magazine points out, the country’s infatuation with Asian food dates back to the late 19th century, when Cantonese restaurants were a hit in New York. At the time, the food was cheap and quickly prepared, making it especially attractive to non-Chinese customers.

Over the years, Chinese chefs capitalized on the popularity of their food by tailoring it for the Western palette. Today, two of the largest restaurant chains in the U.S. serve “American-Chinese” food: P.F. Chang’s China Bistro and Panda Express.

Other versions of contemporary Asian American cuisine have seen their fair share of success. In 2004, Korean American chef David Chang, for instance, opened New York City ramen shop Momofuku Noodle Bar, which one New York Times critic glowingly called “a plywood-walled diamond in the rough.” Four years later, fellow Korean American Roy Choi founded Kogi, a Korean barbecue taco truck company in California that has since turned into a food empire.

10. The ice cream cone

Although the invention of the ice cream cone is credited to Italian immigrant Italo Marchiony, Syrian concessionaire Ernest A. Hamwi was perhaps the first to popularize it. While working at the 1904 St. Louis World’s Fair, Hamwi noticed an ice cream vendor who ran out of dishes to serve the dessert. The Syrian, who was selling a waffle-like confection called zalabia, decided to help the vendor out by rolling his waffles to use as cones.

Ice cream cones
Credit: Getty Images

The waffle cone immediately became a huge hit in Missouri, where multiple entrepreneurs started their own ice cream cone businesses. In 1910, Hamwi himself founded the Missouri Cone Company, which was later renamed the Western Cone Company.


Florence Augusta Merriam Bailey (Aug. 8, 1863-Sept. 22, 1948)

A nature writer and ornithologist, Florence Bailey popularized natural history and wrote a number of books about birds and ornithology, including several popular bird guides.


Katherine Johnson (born August 26, 1918) made major contributions to the United States space program in the field of digital electronic computers. The book and movie Figuras escondidas feature the significance of her work.


Assista o vídeo: Prezentacja Raportu Komisji Eksperckiej dotyczącej działania Pawła M. (Julho 2022).


Comentários:

  1. Shakami

    Que frase...

  2. Derry

    Sinto muito não poder ajudá-lo em nada. Mas tenho certeza de que você encontrará a solução certa. Não se desespere.

  3. Beaufort

    Eu posso recomendar.

  4. Jusida

    Posso te perguntar?



Escreve uma mensagem